Amamentação: tempo e frequência que um recém-nascido mama

Amamentação: tempo e frequência que um recém-nascido mama

Você acabou de ter um bebê, precisou começar a amamentar e, com certeza, surgiram algumas dúvidas sobre amamentação, por isso, hoje, vamos tirar suas dúvidas sobre o assunto.

Não existe uma ciência exata que defina o tempo e a frequência da amamentação, cada recém-nascido e cada mãe são diferentes. Algumas mulheres alegam que seus bebês mamam o tempo todo, já outras dizem que o filho dorme muito e mama muito pouco.

Antes de colocar a amamentação do seu filho em um cronograma de aleitamento, é indicado amamentá-lo quando ele sentir fome. Dessa forma, você, mãe, conseguirá reconhecer os sinais de fome do seu bebê.

Saiba que quando o recém-nascido chora devido à fome, já é um sinal tardio e desesperado do pedido da mama. Antes de acontecer isso, o bebê dá alguns sinais, como:

  • Abrir a boca diversas vezes;
  • Movimentos rápidos com a cabeça;
  • Esticar a língua;
  • Colocar pés e mãos na boca;
  • Franzir os lábios, igual quando suga o leite;
  • Acariciar os seios;
  • Fazer um ato de sucção, que pode ser percebido quando algo encosta na sua bochecha.

  

Continue a leitura e entenda um pouco mais sobre amamentação, tempo e frequência que um recém-nascido mama.

 

Existe tempo certo para amamentar o recém-nascido?

A resposta dessa pergunta é: também varia de acordo com cada mãe e filho e um tempo exato não pode ser estabelecido.

O tempo médio de uma mamada pode ser de 5 a 40 minutos. Porém, como já falamos, esse período pode ser altamente variável, pois cada bebê age e reage de uma forma diante de determinadas situações de sua vida fora do útero da mãe.

Quando o recém-nascido já tiver ingerido a quantidade suficiente de leite, você saberá, porque ele informará das seguintes formas:

  • Soltando o seu seio;
  • Ficando calmo e até sonolento, com a atenção menos focada em você e mais no ambiente. 

Perceber os sinais de quando o seu filho está com fome ou satisfeito, facilitará muito esse momento da amamentação, que é de grande importância nas primeiras semanas de vida da criança.

Caso surjam dúvidas específicas dessa relação de ingestão de leite e crescimento do bebê, converse com o pediatra em uma próxima consulta.

Além desses sinais que falamos acima, também leve em consideração a frequência com que a criança é amamentada de acordo com a sua idade.

Geralmente, um recém-nascido é amamentado a cada 1,5 a 3 horas. Pode parecer muito, mas há uma justificativa para que ocorra isso.

Como o estômago do bebê é bem pequeninho, não cabe uma grande quantidade de leite, além de que, o leite materno é de fácil digestão, dando fome com mais frequência para a criança.

Se você acabou de ter um bebê, é fundamental que você não ultrapasse mais de quatro horas entre cada mamada, principalmente durante a madrugada.

Lá para o primeiro, segundo mês de vida do seu filho, a frequência diminui para 7 a 9 vezes de mamada por dia. O estômago do seu bebê começará a crescer, e isso permitirá que ele consuma mais leite a cada amamentação e sinta-se satisfeito por mais tempo.

 

O mais importante ao amamentar o seu bebê não é a quantidade exata de leite que ele está consumindo, mas que esse leite seja suficiente para que ele fique saciado.

Como já falamos aqui neste artigo, cada criança tem a sua especificidade, portanto, o seu recém-nascido pode ficar satisfeito com mais ou menos leite do que outros bebês e é super normal.

Entenda alguns sinais do seu bebê e saiba se ele está recebendo ou não a quantidade adequada de leite:

  • Molha de 4 a 6 fraldas por dia;
  • Dorme bem;
  • Demonstra felicidade e satisfação após a mama;
  • Fica esperto quando está acordado;
  • Está ganhando peso. 

Por quanto tempo devo amamentar?

Os profissionais da saúde recomendam a amamentação do bebê até os seis meses de vida, após esse período já é possível iniciar uma alimentação mais variada, podendo adicionar alimentos sólidos junto com a amamentação, até o bebê completar um ano.

Não existe um período pré-definido para deixar de amamentar o seu filho. Isso é uma escolha única que vai de acordo com a vontade e necessidades da mãe e do bebê.

Benefícios da amamentação para o bebê

O leite materno possui nutrientes e minerais que auxiliarão no crescimento do seu filho. Ele também reduz as chances de:

  • Alergias;
  • Infecções no ouvido;
  • Eczema;
  • Vômitos;
  • Asma;
  • Diabetes juvenil;
  • Diarreia;
  • Pneumonia;
  • Obesidade na adolescência e fase adulta;
  • Síndrome da Morte Súbita Infantil (SMSI). 

Alguns estudos afirmam que a amamentação auxilia no desenvolvimento saudável do cérebro do seu bebê.

Benefícios da amamentação para a mãe

O recém-nascido não é o único beneficiado com a amamentação. A mãe também obtém muitos ganhos ao dar a mama para o bebê.

A amamentação é fundamental nos primeiros meses de vida da criança. Ela fortalece os laços entre mãe e bebê, porque estimula a liberação de ocitocina, o “hormônio do amor”, que também ajuda o útero a voltar ao seu tamanho antes da gravidez.

Estudos também comprovaram sobre a amamentação que ela pode diminuir o risco de a mulher desenvolver câncer de mama, ovário e diabetes tipo 2.

Se você quer perder os quilos que obteve durante a gestação, a amamentação também pode ajudar na perda de peso, já que usa parte da gordura acumulada durante esse período. Fique despreocupada se seu peso não reduzir rapidamente como ocorre com algumas mulheres. O seu corpo vai precisar da gordura conforme o seu bebê cresce e demanda mais leite.

Já conhece as aliadas da Amamentação? Da um confere Mamãe:

Absorventes Para Seios

Rosquinha De Amamentação

Kit Rosquinhas De Amamentação Mais Protetor Absorvente para Seios

 

A amamentação é um processo natural

Amamentar é uma belíssima forma de criar e nutrir laços com o seu filho. É um processo natural, desafiador e que requer muita paciência, pois você terá de lidar com vários processos de adaptação do seu corpo e do seu bebê.

No início, talvez você precise de ajuda de pessoas mais experientes, principalmente se você for mamãe de primeira viagem. Com o tempo, será possível perceber o ambiente que seu filho prefere se alimentar, a posição que tem que ficar, entre outras diversas situações que só o tempo e rotina ajustarão.

Gostou do artigo de hoje? Então, compartilhe com outras mamães que também precisam ficar bem informadas sobre amamentação: tempo e frequência que um recém-nascido mama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Meu carrinho

Carrinho